Ir para conteúdo

Ir para conteúdo

Prefeitura
Acompanhe-nos:
Facebook

Nossa Cidade »
Principal   Nossa Cidade   História

A ORIGEM
De acordo com o Suplemento de “A Cidade”, edição de 12/10/47, in verbis: “Com o nome de Pedra, foi fundada em 1938 uma nova povoação, hoje chamada Lourdes. A 16 Km de Turiúba a cujo distrito pertence, e a 15 Km de Buritama, este florescente povoado era uma promessa risonha no meio da mata virgem. Um balanço rápido da sua atualidade, já nos diz que Vila Lourdes como era conhecida possuía mais de 15.000 cabeças de gado bovino e uma grande quantidade de sumos que nas 400 propriedades agrícolas que existem em sua redondeza, se colhiam anualmente 15.000 arrobas de algodão, 5.000 sacas de arroz, 500 carros de milho, 500 sacos de feijão, e vários outros produtos agrícolas...

FUNDAÇÃO DO POVOADO
O povoado embora ainda pequeno, já nos afirmava a pujança de seu comércio. Ali se encontravam 6 casas de negócios de secos e molhados, uma farmácia, um dentista, máquina de benefício, sapataria, açougue, etc. Também já podia se ver sobre o ponto de vista das realizações particulares uma igreja e uma escola. Sob o seu aspecto cívico, Vila Lourdes podia ufanar-se de seus 150 eleitores, entre os 300 habitantes da sua zona urbana e os 2.000 da zona rural. Porém, sob o ponto de vista administrativo, Vila Lourdes reclamava muito e pedia medidas urgentes, e apoio efetivo dos poderes públicos municipais. Era seu agente arrecadador o senhor Soto Dam, cidadão inegavelmente honesto, e que foi substituído pelo senhor José Soares da Silva, cuja honestidade também era inegável. Mas, a um e a outro faltava-se dos meios de auxiliar o progresso local, limitando-se as suas funções ao recebimento dos dinheiros públicos. Pertencente que é ao distrito de Turiúba, e englobada a sua renda na arrecadação distrital, Vila Lourdes tinha sido preterida injustamente em muita coisa que vinha pleiteando. Entre estas, estava sem dúvida, o péssimo estado de suas estradas. Quer a que a liga a sede do distrito, quer a que conduz a Buritama, e mais ainda a que leva a Major Prado, e as que servem as várias fazendas da redondeza todas elas em péssimo estado e quase intransitáveis.

CRIAÇÃO DO DISTRITO
Foi quando que em 18 de dezembro de 1959, pela Lei nº 5285, foi criado o Distrito de Lourdes, com cerca de 113Km2, vinculado ao município de Turiúba e Comarca de Monte Aprazível. Em 10 de maio de 1991, às 20:00 horas, no Centro Comunitário, reuniram-se inúmeros munícipes que apresentavam-se interessados na emancipação político-administrativo do Distrito de Lourdes. Esta reunião tinha como objetivo principal, formar uma comissão para representar os interesses da Comunidade, contando com a presença do Executivo e Legislativo do município de Turiúba. A comissão atuou efetivamente no movimento, utilizando-se de recursos financeiros obtidos junto a Comunidade e articulação com políticos influentes.

CRIAÇÃO E EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO
Foi realizado então no dia 27 de outubro de 1991, o plebiscito. A comunidade de forma unânime votaram em favor da emancipação. A emancipação de Lourdes se oficializou em 05 de março de1992, através da Lei Estadual de n° 7.664, de 31 de dezembro1991, nos termos da Lei Complementar de nº 651, de 31de julho de1990, desmembrando do município de Turiúba. Sua instalação ocorreu em 01 de janeiro de 1993. Atualmente Lourdes se encontra com uma população de 2.100 pessoas, com aproximadamente 1.500 eleitores.

LOURDES: O TOQUE FEMININO NA HISTÓRIA
A história de Lourdes é bem parecida com a dos demais municípios no que se refere à origem do povoado. Mas a sua particularidade fica por conta do toque feminino na história. Não fosse a generosidade da mulher que lhe empresta o nome. Uma senhora além do seu tempo, que tinha uma visão inovadora em relação a terra – Lourdes não existiria. Nascida em Nipoã, dona Lourdes era proprietária de um grande pedaço de terra na região. Com a chegada de inúmeros migrantes, principalmente da Bahia, que, em geral, vinham somente com a roupa do corpo para tentar melhorar de vida com a agricultura, dona Lourdes foi loteando suas terras. A “venda” desses lotes de 5, 10 e 20 alqueires, na prática, foi mais uma “doação”, pois ninguém tinha dinheiro para pagá-los. Os prazos de pagamento venciam sem qualquer acerto, mas dona Lourdes não tomava a terra, nem executava a divida- simplesmente, ia deixando... Um desses beneficiados pela generosidade dessa mulher,foi o agricultor baiano senhor José Luís de Oliveira, que construiu a primeira casa da vila, há cerca de 50 anos atrás. Outros trabalhadores foram chegando e, aos poucos, formou-se o povoado de Córrego de Pedra, em área do município de Buritama. Com a alteração territorial ocorrida com a Lei nº 5.285, de 18 de fevereiro de1959, o povoado de Córrego de Pedra passou a denominar-se Vila Lourdes, em homenagem àquela senhora que proporcionou o nascimento da vila, transformando-se, então, em Distrito do município de Turiúba. Um dos pioneiros de Lourdes, senhor Jerônimo Quirino da Silva, então com 82 anos, lembra se dos primeiros anos da vila, com à saudade e a autoridade de quem participou de sua fundação:
“Aqui era sertão bruto, tinha que desbravar, e todo mundo se ajudava. Eram comuns as listas de contribuição para arrecadar dinheiro para alguém que estivesse precisando tratar da saúde”. A vila também, segundo ele, foi se formando com essas listas de ajuda: “Uma hora se juntava dinheiro para construir uma casa, depois uma escola e assim por diante...”
Com o passar dos anos, era natural que a comunidade de Vila Lourdes viesse a aspirar pela sua emancipação. Em principio, era um desejo latente, meio adormecido. Todos queriam, mas ninguém se manifestava até que o prefeito de Turiúba, senhor Aparecido Cardoso, apresentou a ideia da criação do município, que foi imediatamente aceita por todos. Formou-se então, a Comissão pela Emancipação de Lourdes, integrado pelos senhores: Jair Lopes do Prado, Samuel Seixas de Araújo, Luiz Serafim Pinto, Wolney Ferreira Pinto, YalmoQuerino da Silva, Carlos Felício Querino da Silva, Pedro Angêlo Cintra, Odécio Rodrigues da Silva, AttílioPozzena e José YosimasaEmoto. Foram estes os principais responsáveis por todo o trabalho que culminou com a emancipação do Distrito em 1990. O senhor Carlos Felício Quirino da Silva lembra que a vontade da população era realmente de se emancipar, pois “antes, os moradores não tinham acesso às decisões que diziam respeito ao distrito. Não tomavam parte de nada. Mas hoje, isso não acontece mais”. Filho do pioneiro Jerônimo Quirino, o senhor Yalmo Quirino da Silva, foi o primeiro prefeito eleito do município, que teve que encarar a responsabilidade de montar a prefeitura de Lourdes e procurar suprir as carências da população. È opinião generalizada que a vida daquela comunidade mudou para melhor depois da emancipação. Segundo o ex-prefeito Yalmo, foi a partir  de então que  foram implantadas as inúmeras benfeitorias no município, que hoje conta com creches, escolas de primeiro e segundo graus, rede de agua e esgoto em toda a cidade, campo de futebol e inúmeras casas populares já construídas. O posto de saúde se transformou em mini Hospital, melhorando o atendimento à saúde da comunidade. O município de Lourdes possui uma área de 113 quilômetros quadrados. A sua bandeira, criada tão jovem quanto o município, tem as cores azul, branco, vermelho e verde que lembram o céu e a riqueza produzida pelo campo fértil de Lourdes, cujas principais culturas são o algodão e o tomate. A bandeira tem ainda a figura de uma águia, que apesar de ser uma ave sem nenhum parentesco na fauna brasileira, foi escolhida por ser a rainha das aves e representar a vitória. Os problemas enfrentados pelos novos municípios, em geral, são comuns, pois todos vivem seus primeiros anos de independência. Mas assim como cada um vai aos poucos descobrindo novos caminhos, Lourdes, que pela sua própria origem, tem alma feminina, com amor e criatividade também vem solucionando todos os seus problemas.


Os Primeiros Representantes – eleitos em 1992
PREFEITO MUNICIPAL: Yalmo Quirino da Silva, casado com Antônia de Brites da Silva.
VICE-PREFEITO: Jair Lopes do Prado.
CÂMARA MUNICIPAL: Vereadores – Adauto Cardoso, Amadeu Pereira de Carvalho, Carlos Alberto Moreira, Carlos Felício Quirino da Silva, Jorge Felício Costa, José Yosimasa Emoto, Rogério Kohlrausch Araújo,Paulo Roberto Soares da Silva e Sérgio Ferreira Pinto.
ESTE TEXTO É DE AUTORIA DO DEPUTADO EDINHO ARAÚJO, AUTOR DA LEI 651/90 DAS EMANCIPAÇÕES.
Gentílico: Lourdense

 

Fonte: http://www.memorialdosmunicipios.com.br/listaprod/memorial/historico-categoria,266,H.html

 

 

« voltar

 

EnfeiteLOCALIZAÇÃO
Rua: José Marques Nogueira, nº 606 - Centro
Fone: (18) 3699-9000
EnfeiteFuncionamento
Atendimento de segunda-feira a sexta-feira das 07:30h às 11h e das 12:30h às17:00h.
Rodapénewsletter
Assine e não perca nenhuma novidade da Prefeitura
© Copyright Instar - 2006-2017. Todos os direitos reservados. Instar Internet

icone instar © Copyright Instar - 2006-2017. Todos os direitos reservados.